FVS-AM passa a monitorar remotamente quem desembarca em Manaus pelo aeroporto

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), passou a realizar, a partir desta quinta-feira (26), o monitoramento remoto de passageiros que desembarcam no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. A determinação está no Decreto nº 42.117, assinado pelo governador Wilson Lima, e também visa orientar sobre a quarentena obrigatória a todos os que chegam a Manaus vindo de outros Estados ou países.

O monitoramento ocorre por meio do aplicativo da plataforma de alertas emergenciais SASi, disponível para smartphones com sistemas operacionais Android e iOS. A ação determina isolamento social a todos os que chegam a Manaus vindo de outros Estados ou países e faz parte do pacote de medidas complementares para controle epidemiológico e contenção do novo coronavírus (SARS-CoV-2) no Amazonas.

Após decreto estadual, o órgão de saúde está orientando passageiros. No primeiro dia da ação, a equipe da FVS realizou a abordagem de quase 700 passageiros, que foram orientados a instalar em seus celulares o aplicativo desenvolvido pelo Governo do Estado para monitorar remotamente, pelo período de 14 dias, o estado de saúde dos usuários em isolamento domiciliar.

Caso o usuário apresente algum sintoma associado ao novo coronavírus, ele poderá acionar pelo app as equipes que estão de prontidão para dar as orientações e encaminhamentos necessários. “A partir do momento que a pessoa baixar o aplicativo, ela poderá ser acompanhada por uma equipe médica por meio de um chat de conversa, onde ela terá todas as orientações devidas para acompanhamento”, explicou o fiscal de saúde da FVS, Jimmy Torquato.

Panorama – A diretora-presidente da FVS, Rosemary Costa Pinto, enfatiza que o aplicativo é um canal em que o cidadão colabora com a FVS-AM e demais autoridades de saúde estaduais no enfrentamento da Covid-19, no Amazonas, a partir da montagem de um panorama dinâmico de pessoas com a doença. ”O aplicativo nos dá oportunidade de monitorar os pacientes que estão em domicílio e acompanhar quem chega ao Amazonas com o objetivo de identificar possível aparecimento ou agravamento dos sintomas de Covid-19 nessas pessoas”, destacou Rosemary.

De acordo com o diretor-técnico da FVS-AM, Cristiano Fernandes, a ferramenta vai facilitar a atuação da vigilância epidemiológica na preservação da Saúde Pública do Estado. “O dispositivo vai nos deixar em contato direto com quem está em isolamento domiciliar, o que nos dá um mapeamento detalhado de possíveis pacientes”, afirmou Cristiano, acrescentando que o monitoramento do estado de saúde dos usuários do aplicativo vai ocorrer por um período de 14 dias, período de incubação do novo coronavírus.

Conforme Vicente Lopes, gerente de Operação da Sasi, empresa responsável pela solução tecnológica, o aplicativo vai otimizar o trabalho de vigilância epidemiológica realizado pelo Governo do Estado. “O aplicativo surgiu quando teve o sinistro de Suzano (no interior de São Paulo, em 2019). Foi uma plataforma desenvolvida para a Segurança. Nós somos uma empresa de Tecnologia de Segurança, aí depois melhoramos a ferramenta para que ele se tornasse um sistema de demandas. E hoje ele atende toda e qualquer demanda necessária. Levamos de três a quatro dias para que a gente customizasse ele (o aplicativo) para essa demanda do Governo do Estado”, afirmou.

Aplicativo – O aplicativo da plataforma de alertas emergenciais SASi foi criado a partir de uma parceria público-privada e foi disponibilizado nesta quinta-feira (26/03). O biólogo Vanderson Sampaio, da Sala de Situação do Amazonas, instalada na FVS-AM, aponta que os dados enviados por meio da tecnologia do aplicativo serão reunidos e estudados em um painel de análise de Covid-19 no Amazonas. “Vamos monitorar os indivíduos a partir das informações que a pessoa vai inserir no aplicativo e traçar um panorama de como a doença pode estar se espalhando e qual a gravidade da enfermidade no Estado”, afirmou.

O mapeamento da doença inclui dados, como faixa etária e sintomas da população em isolamento domiciliar. As estatísticas serão utilizadas para o Sistema de Saúde estadual definir estratégias, como necessidade de ampliação da quantidade de leitos hospitalares e equipes médicas voltadas a pacientes confirmados ou pessoas com suspeita de estar com Covid-19.

Decreto – O monitoramento remoto foi anunciado pelo governador do Estado, Wilson Lima, na quarta-feira (25/03), durante transmissão ao vivo pelas redes sociais do Governo do Amazonas, e está embasado no Decreto nº 42.117, publicado na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) da última quarta (25).

O monitoramento é realizado a partir de abordagens de passageiros realizadas por agentes da FVS-AM no saguão do aeroporto com o objetivo de identificar possíveis sintomas de Covid-19. Por meio do decreto, a FVS-AM passa a atuar de forma suplementar na fiscalização e controle de passageiros que são realizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Também a partir desta quinta-feira (26/03), as empresas de aviação civil, com voos aterrissando no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes ficam obrigadas a distribuir formulários de avaliação das condições de saúde, elaborados pela FVS-AM, aos passageiros que devem preenchê-los durante o voo e entregá-los no momento do desembarque.