‘MTV Acústico’ de Tiago Iorc tem participação de Jorge Drexler, arranjos impecáveis e pouca interação com público

MÚSICA Tiago Iorc entrou no clima “desplugado” do “MTV Acústico” para a gravação de seu DVD para o projeto. Na noite desta quinta-feira (30), o cantor marcou uma nova fase após seu ano sabático, fazendo sua primeira apresentação diante do público. No palco, montado sob inúmeros tapetes, o cantor falou pouco entre os intervalos das 20 músicas apresentadas e teve muitos momentos de introspecção.

Em sua entrada inicial, parecia ainda estar em fase de distanciamento, apenas acenando com as mãos antes de se sentar e iniciar a música “Fuzuê”. Com ele, estavam outros quatro músicos – Jeremy Gustin, na bateria, Isaías Elpes, no baixo e contrabaixo acústico, Mateus Asato, no violão, e Roberto Pollo, no piano.

Só após o término da canção que integra o álbum “Reconstrução”, lançado de surpresa em maio, ele começou a conversa com a plateia.

O cantor iniciou dizendo que estava “muito feliz de estar de volta” e fez algumas brincadeiras ao dar alguns recados.

Primeiro disse que se o público (cerca de 250 pessoas) quisesse pedir música, poderia, mas não seria atendido, pois havia um setlist a ser seguido.

Em seguida, brincou que se a plateia quisesse ir ao banheiro, não poderia. O que não deixava de ser uma verdade, já que o público só pôde deixar o local ao final da filmagem, quando já marcavam os primeiros minutos da sexta-feira (31) — a filmagem teve início às 21h30 — e Tiago iniciava aquela fase de gravações de DVDs onde os artistas repetem músicas que tiveram algum problema técnico.

Essa recomendação sobre permanência no local não é tão comum em gravações ou até mesmo em premiações.

Em outros breves intervalos, Tiago focava mais em si e no projeto. E o público respeitava a introspecção do cantor.

Entre os momentos de conversa com a plateia, questionou de qual cidade eles tinham vindo e questionou cada grupo que cercava o palco em formato 360º se “estava tudo bem”. Dali do centro também explicou que não estava conseguindo enxergar bem a plateia.

Já com os músicos, se manifestou mais por trocas de olhares e sorrisos mesmo, e dessa forma, todos pareciam se entender muito bem.

Músicas e participações

Foram 20 músicas registradas no “MTV Acústico” de Tiago Iorc, sendo 11 delas integrantes do disco “Reconstrução”. Elas vieram com novos arranjos impecáveis, trazendo uma pegada nova para faixas ainda frescas.

A nova roupagem de duas delas contou com participação especial.

“Tangerina” ganhou a voz de Duda Beat, que apareceu no palco com um vestido extravagante, lembrando os longos de Paula Fernandes em início de carreira. A peça inicialmente parecia destoar no palco, já que Tiago e os outros músicos vestiam um look minimalista monocromático com toque de pijamismo – que contava com chinelos de couro em cima de meias. Tiago ainda usava um coque desconstruído.

Mas após o início da canção e a performance de Duda, o extremo do visual passou a ornar e o encontro no palco acabou como um dos pontos altos da gravação.

A interpretação de “Bellyache”, da Billie Eilish, além de duas canções inéditas (“Lôra” e “Do Que Você Tem Medo?”) completaram o repertório, junto de outras cinco canções do álbum “Troco Likes” de Tiago. O hit “Eu amei te ver”, claro, estava entre elas.

Sigilo nas gravações

Para evitar que o público divulgasse imagens, foi proibida a entrada de celulares no local. A informação já constava no convite e cada convidado passava pela revista de seguranças com detector de metais logo na entrada. Após deixar os pertences em um armário, o procedimento de vistoria se repetia.

Também foi pedido aos convidados para não usar roupas de cores claras ou com listras.

Já acomodada no estúdio Quanta, a plateia também recebeu o recado para não fazer barulho durante a gravação das músicas, podendo gritar – inclusive ‘Tiago, lindo’ – só nos intervalos.

Talvez o recado tenha inibido a participação da plateia, que acompanhou quase em sussurros as canções conhecidas e reverenciou Tiago nos intervalos mais com aplausos do que os tradicionais gritos para ele tão conhecidos entre os fãs antes de o cantor sair de cena em 2018.