Musical ‘Hadestown’ é o grande vencedor dos prêmios Tony, o Oscar do teatro

MUNDO “Hadestown”, uma peça original que começou em pequenos teatros até chegar à Broadway, foi neste domingo (9) o grande vencedor da 73ª edição dos prêmios Tony, com oito prêmios, incluindo o de melhor musical.

A peça, que conta a história repaginada do mito grego de Orfeu e Eurídice em ritmo de folk e blues, chegou como principal favorita à grande noite do teatro americano e não decepcionou.

Além de melhor musical, “Hadestown” levou os prêmios de melhor trilha sonora, melhor direção e melhor ator coadjuvante, entre outros.

Ao contrário de muitos outros títulos, baseados em filmes ou remakes de grandes sucessos e que chegam diretamente aos principais teatros de Nova York, “Hadestown” nasceu como um pequeno projeto que fez excursão por pequenos teatros do estado de Vermont, antes de saltar para praças maiores.

Criado pela cantora Anaïs Mitchell, que não tinha nenhum vínculo com a Broadway, o musical cativou Nova York com sua mistura de mitologia, histórias de amor e problemas atuais como a mudança climática.

A sua diretora, Rachel Chavkin, única mulher indicada na sua categoria, aproveitou a vitória para denunciar a falta de diversidade nos prêmios.

“Há tantas mulheres preparadas, tantos artistas de cor preparada. Temos que ver essa diversidade racial e de gênero refletido também por nossos críticos”, afirmou Chavkin.