REFORMA TRABALHISTA GERA CRISE ENTRE CÂMARA DOS DEPUTADOS E PRESIDÊNCIA NACIONAL.

O cabo de guerra entre Câmara e Presidência vem o ocorrendo durante algum tempo, mas o clima tem ficado mais tenso após o texto da reforma trabalhista ter sido aprovado na integra pelo Senado sem nenhuma ressalva, o Presidente Michel Temer prometeu fazer alguns ajustes através de medidas provisórias as chamadas (MP), já o presidente da Câmara o Deputado Rodrigo Maia (DEM, RJ) publicou em seu Twitter:

“A Câmara não aceitará nenhuma mudança na lei. Qualquer MP não será reconhecida pela Casa”, afirmou Maia.

A guerra de interesses entre Câmara e Presidência está acima do bem estar nacional, do dever cívico e social, manter o interesse individual parece ser o que importa neste momento em que o país passa por uma grave crise política e econômica, os números mostram que tal política e nociva para o pais.

O desemprego no país foi de 13,7%, em média, no primeiro trimestre do ano, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A taxa é a mais alta para trimestres desde que o instituto começou a publicar a pesquisa, em 2012, no período, o número de desempregados no Brasil foi de 14,2 milhões de pessoas.

São cerca de 1,8 milhão de desempregados a mais do que no trimestre de outubro a dezembro, alta de 14,9% na população desocupada, em um ano, são 3,1 milhões de pessoas a mais sem emprego, um aumento de 27,8%.

Fontes: Twitter, IBGE.

Texto de Jamerson Silva.