Homem mata cadela ‘Pretinha’ com chave inglesa no campus da UFAM

A Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema) informou, nesta quarta-feira (14), que vai apurar as causas da morte de uma cadela que vivia na Universidade Federal do Amazonas (UFAM). A cadela “Pretinha”, mascote dos alunos, morreu após ser agredida por um funcionários que prestava serviços dentro do campus com uma chave inglesa.

A estudante Izaura, aluna do curso de mestrado em engenharia, falou que “ pretinha” era conhecida por alunos da Ufam. “Ela era dócil, nunca agrediu ninguém. Era muito querida pelos alunos, tratada a pão de ló. Ela não estava abandonada na Ufam, ela era cuidada”, disse a estudante.

Testemunhas contaram que a cadela dormia próximo de onde dois homens da empresa AJL realizavam um serviço de manutenção, quando teria acordado assustada com o barulho e rosnado para um deles. Em seguida, um dos infratores teria pegado uma chave inglesa e atingido o animal violentamente.

“Na hora ela gritou, obviamente. Deve ter doído muito. Ali ela já deve ter ficado machucada, não conseguindo andar direito, e foi se arrastando até próximo da biblioteca, e lá ela desmaiou”, disse Izaura. Ainda segundo a estudante, Pretinha chegou a ser levada para uma clínica veterinária, mas precisou ser transferida para outro consultório e veio a óbito duas horas depois.

Estudantes que estavam no local filmaram o suspeito, que assumiu a agressão. “Eles sabiam que estavam sendo filmados e riram. Um deles assumiu que tinham batido na cadela e que bateria de novo. Como eles não agüentaram a pressão (dos estudantes) e viram que o negócio não ia dar certo porque começou a lotar, eles pegaram as coisas deles e foram embora sem se identificar”, disse ela.

Por meio de nota, a instituição de ensino informou que apura o ocorrido: “A Ufam lamenta profundamente o caso e não tolera ou concorda com quaisquer práticas de violência contra animais. A Universidade reitera o seu compromisso institucional de preservação do meio ambiente, respeito e convivência harmoniosa entre todos que habitam os seus espaços”.